segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Compromisso de um homem com a sociedade

Olá Pessoal,
De volta a estrada para mais uma semana de viagem. Espero que tenham passado bem ao final de semana e que haja disposição suficiente para mais uma jornada. Irei dar a sequência a introdução de alguns princípios do homem de valor e assim continuar com o meu pequeno bloco de notas. Vamos então  olhar para uma relação muito importante existente entre um cidadão e o meio que o acolhe.

Empréstimo e pagamento
Partindo do princípio de que sozinhos não somos ninguém, desde os primeiros dias de existência, as pessoas precisam do apoio de outros, um conjunto de estruturas e infra-estruturas que garantam a manutenção da vida como pessoa, bem como o crescimento e evolução dia após dia..

Tais infra-estruturas, os seus operadores e todas as pessoas inseridas em um meio comum, independente da dimensão, constituem a sociedade em geral e todos estão vinculados uns aos outros pela nacionalidade, naturalidade, ocupação, laços de amizade ou simples afeição.

E o funcionamento contínuo e harmonioso de todos estes intervenientes é que garante a estabilidade dentro de uma sociedade. 
Quando pequenos e mesmo quando muito crescidos, dependentes ou independentes, ricos ou pobres, autónomos ou não, todos recebemos da sociedade alguns empréstimos que pagamos na hora ou viremos a pagar mais tarde. Esta relação empréstimo-pagamento é que representa o compromisso de um homem para com a sociedade em que estiver inserido.

Das escolas recebemos educação e formação durante vários anos da nossa vida, e devemos retribuir com o trabalho para a continuidade das mesmas de forma directa ou indirecta.

Dos hospitais sempre recebemos saúde física e mental, instrução, garantia de condições sanitárias, uma série de informações e serviços que preservam e prolongam a vida de quem deles faz o uso e para a sua manutenção e evolução devemos contribuir sempre que for possível.

A natureza dá-nos condições favoráveis de vida em todos os anos da nossa existência, então devemos viver de maneira a não maltrata-la e sempre procurar formas para estimular a sua renovação, regeneração e economia energética.

Para um homem de princípios, os seus gestos devem reflectir a melhoria do meio em que esteja inserido.

E o compromisso que cada um deve ter com a sociedade não é nada mais e nada menos do que usar o seu talento, profissão, hobbies ou dom para gerar benefícios para as pessoas ao seu redor. Contribuir com o possível para mudar alguma irregularidade ou manter alguma estabilidade. 

O patriotismo tem muito a ver com este compromisso pois leva os homens a agirem de forma responsável e nacionalista. 

Como muito se diz popularmente: Quem não vive para servir, não serve para viver.
Então mais vale fazer coisas cujo impacto seja proveitoso para muitos, por pequenas que sejam. Pois o gesto em vale muito mais do que a sua dimensão mensurável.

Façam empréstimos a sociedade e paguem com juros se for possível.
Eu sou a sociedade, tu és a sociedade e todos nós dependemos um do outro para viver..

 Por: Emerson JC Lourenço AKA Daltton

Em: O Homem de Princípios (01/09/2015)
Enviar um comentário

Pesquisar neste blogue