quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Sociedade Adormecida (Mensagem para as mulheres)

Olá pessoal,

já estamos na via. Hoje darei continuidade a terapia das mulheres. e desta feita venho apresentar a minha Amiga Mônika que irá deixar alguma palavrinas para as suas colegas de género.

Aqui vai!!

sociedade de hoje anda meio distorcida devido a pouco importância que damos as devidas oportunidades que levámos por opção. Nós os jovens devemos preparar o nosso futuro de tal forma porque o presente é temporário, ou seja, o dia de hoje não será o mesmo de amanhã por mais que as datas estejam por ordem de escala, devemos organizar as nossas ideias, traçar estratégias e focar nos objectivos, fazendo isso aí sim seremos dignos de ser chamados cidadãos Angolanos.



A sociedade jovem, está adormecendo e  esquecendo que está lidando com um sono terrível que cresce a cada vez que nos recusamos a colaborar. Dormimos de tal forma, que só recebemos as coisas e nos limitamos a  ouvir e pronunciar reclamações em grupo ou de forma singular.


Estamos sempre a apontar o dedo e esquecemos que repontando e ficar de braços cruzados não levará a melhoria ou desenvolvimento de nada a não ser a excelência e sucesso no fracasso.

 O dever em causa é olhar para as falhas e procurar métodos para fazer algo que mitigue ou resolva os problemas detectados da melhor forma possível. Mais social, mais económica, mais ecológica e em grande parte valorizando a cultura e a tradição do nosso país.

De que vale se vangloriar por ser jovem, bonita, Supostamente inteligente e intitulada como “O Futuro da Nação”, e nada fazer para justificar tais nomeações?

De que vale estudar anos e anos em uma determinada área de conhecimento, e nada fazer para o crescimento de tal área ou nem sequer incluir a mesma na sua rotina para contribuir na solução das diversas problemáticas existentes na nossa terra?

Vale a pena investir os esforços apenas em jóias, roupas e batons ou festas de luxo e não propriamente para se tornar em mulheres de valor e com o respeito de todos?


De que vale reclamar igualdade de direitos e de género e não trabalhar com garra, firme e conscientes em prol destas causas?
De que andamos a espera afinal?




Para reflectir:
Quando algo é verdadeiro, a distância não separa, o tempo não enfraquece e ninguém o substitui pelo simples facto da existência de algo novo, útil e de extrema importância que bem funciona para o seu lugar.

Se temos dois itens (um novo e um antigo), devemos abraçar cada um e procurar na nossa vida o melhor enquadramento para cada, e se formos a descartar, devemos certificar que chegou o final do seu ciclo de vida e que dele obtivemos tantos quantos benefícios foram possíveis.

Por: Monika Yara

Edição e Adaptação: Emerson JC Lourenço AKA Daltton
Enviar um comentário

Pesquisar neste blogue