sexta-feira, 24 de junho de 2016

Como preparar-se para conseguir um bom emprego

A diferença face a concorrência
Como preparar-se para conseguir um bom emprego

Olá pessoal,
Mais uma pequena abordagem para a minha pequena reflexão comportamental (brevemente), relativamente ao modo como nos temos preparado para o mercado de trabalho, e como encaramos as oportunidades de emprego. Acredito que tem faltado um pouco de humildade na forma como "concorremos" às tão difíceis vagas de trabalho.

A diferença face a concorrência
Como preparar-se para conseguir um bom emprego

Porquê muita das vezes concorremos a inúmeras vagas de trabalho, em diversas empresas e de nada nos serve porque acabamos sempre afastados e às vezes nem sequer uma resposta nos é dada?

Sabias porquê?

Pensa consigo e dê uma resposta pessoal.
O que eu acho é que às vezes nem nós sabemos o que queremos, e se sabemos não conseguimos exprimir de maneiras a deixar patente que queremos algo e merecemos isto.

Porquê que eu digo isso?

Veja o seguinte:
Estás desempregado, se formando ou formado em um sector de actividade e procuras por um novo ou o primeiro emprego. O erro começa quando dizes que “onde der” para mim está bem. Aí demonstra que não há uma convicção pessoal e aos olhos de uma entidade empregadora passamos a imagem de alguém que “supostamente entende de tudo”, o que não existe!! Concorremos a tudo o que nos aparece e às vezes, duas, três ou mesmo quatro vagas diferentes, em sectores diferentes mas para uma mesma instituição. Não creio que este seja o caminho certo.
O que eu aconselho, é focar em alguma coisa, definir quem você pretende ser e os possíveis caminhos que te levarão aonde pretendes chegar.

Feito isso, basta seguir as seguintes instruções:
- Capacite-se e nunca pare de se formar;
- Aprimore os seus conhecimentos na sua área de estudos;
- Elabore uma lista de áreas de interesse afins a tua formação;
- Formalize um curriculum organizado e sem falcatruas;
- Crie uma conta de e-mail, específica para questões de trabalho;
- Subscreva-se em serviços online para emprego e esteja atento as notícias;
- Treine a sua apresentação pessoal e estude sobre entrevistas de trabalho bem como possíveis testes;
- Procure situações em que possas adquirir conhecimento prático, remunerado (free-lance) ou não;
- Distancie-se dos paradigmas como aqueles que dizem que os bons empregos nas grandes empresas são para os familiares;
- Sempre que te candidatares para algo, infome-se bem a respeito e  seja específico na apresentação;
- Tenha a humildade de começar de baixo e aspire os cargos cimeiros.

E acima de tudo, lembre-se que as oportunidades são para aproveitar e valorizar, pois tal como tu, há um mar de desempregados esperando pela oportunidade e muita das vezes melhores do que tu em vários aspectos. Mas uma boa preparação e posterior apresentação, podem te levar a ser “O destacado face a concorrência”.

Outras dicas podem ir acompanhando com o tempo aqui na nossa plataforma

 
 Confira a seguir algumas dicas preciosas (fonte externa):
1.  Dados pessoais colocados no início facilitam a identificação do candidato. É desnecessário colocar número de documentos ou referências pessoais, excepto quando solicitado pela empresa.
2.  Crie um e-mail profissional. Evite e-mails do tipo umagatinha@provedor.com.br
3.  Objectivo - Indique somente uma área de interesse. Caso queira se candidatar a oportunidades de áreas diferentes, é recomendável ter mais de um currículo com objectivos distintos.
4.  Qualificações - Lembre-se de que é um resumo. Destaque no máximo quatro principais qualificações adquiridas em experiências de trabalho formais e informais. Suas inúmeras habilidades poderão ser demonstradas ao longo do processo selectivo.
5.  Formação Académica - Ordene de sua actual ou última graduação para a primeira, obedecendo a seqncia: Curso, Instituição de Ensino, Ano de conclusão ou ano de início e término. Coloque nível técnico ou ensino médio apenas quando for relacionado á formação actual ou área de interesse. O mesmo vale quando já tiver cursado mais de uma graduação.
6.  Experiências Profissionais - Mencione o nome da empresa e o período em que actuou lá. Colocar informações sobre a empresa mostra que você se preocupou em contextualizar quem analisa o currículo. É de muito bom tom usar!
7.  Actividades realizadas - Descreva sua experiência de forma objectiva, sempre respondendo á sigla CAR (Contexto, Aão e Resultado).
8.  Idiomas - Ao citar idiomas, detalhe seu nível de proficiência. Experiências de intercâmbio também são muito valorizadas. Lembre-se disso!
9.  Formação Complementar - Inclua os treinamentos e cursos que fizer, desde que tenham afinidade com a futura área de actuão.
10.  Actividades Complementares - Aproveite esse espaço para valorizar actividades exercidas por você no meio académico e social.


Por: JC Daltton
Brevemente mais um livro intitulado "A Reflexão comportamental"
Enviar um comentário

Pesquisar neste blogue