terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Conheça o Centro de acolhimento Mamã Madalena

Olá pessoal, 

Conheçam o destino da nossa próxima viagem e saiba como ajudar-nos nesta campanha.


Centro de Apoio às Crianças Necessitadas (Mamã Madalena)



Responsáveis
Madalena Katue (fundadora), Telma da Conceição Mulaza (secretária), Mónica Mulaza (Educação), além dos outros filhos que auxiliam na gestão do projecto.

Causa
Por causa do alto número de crianças órfãs na região do Cazenga. O centro foi fundado no dia 15 de Maio de 1999.

Quem quiser apoiar quais os contactos telefónicos?
Pode ligar para 923 576 232 ou 912 769 955.

Entrevista à fundadora do Centro de Apoio às Crianças Necessitadas, “mamã” Madalena Katue

Como nasceu o centro de apoio?
Quando eu fundei o centro, as crianças começaram a aparecer porque naquele tempo a guerra estava intensa e os familiares estavam dispersos. Então encontrei essas crianças pela rua, a maioria sem mãe e sem pai. Mais tarde outros familiares começaram a aparecer e encontraram as crianças já grandes, mas como já estava a acolhê-las pensei que não podia desistir e estamos até hoje com este centro de acolhimento às crianças órfãs.

O centro é reconhecido pelo governo?
Sim. Inclusive, o Ministério da Educação já deu aval para o funcionamento da escola que temos aqui, que beneficia mais de 700 alunos, da primeira à oitava classe. Estamos enquadrados no programa do governo como escola comparticipada. Assim ficamos mais seguros.

Por que decidiram abrir a escola?
Porque não devemos criar uma criança sem Educação. A pessoa se não estuda, não é nada. Se a criança estudar, no futuro, não vai depender de ninguém.

Sala de aula | Ampe Rogério/RA

Como faz para manter o projecto?
Quando iniciei este projecto, não olhei para a minha pobreza, mas olhei para os filhos angolanos que estão sempre dispersos pela rua. Também me coloco no papel de mãe e essas crianças, quando vêm, recebo-as com todo o amor do meu coração. A organização depende da ajuda dos doadores. E os doadores estão a aparecer. Essas mamãs que vendem pão na rua, quando há sobra, elas trazem para mim. Quando não temos nada, as minhas filhas biológicas como já trabalham organizam-se e juntam dinheiro para comprar comida para pelo menos aguentarmos uma semana. Recebemos doações de água, alimentos, entre outros produtos.

Naquele dia o lanche foi pão com chá | Ampe Rogério/RACrianças da mamã Madalena | Ampe Rogério/RA

Qual momento mais difícil?
No início foi muito difícil porque naquele tempo, devido à guerra, estava tudo muito complicado. As pessoas não podiam sair, conseguir a alimentação era muito difícil. Mas Deus é bom e abriu um “canal” e me fez conhecer o padre Horácio, que começou a acompanhar o início do projecto. A doação que ele recebia trazia aqui metade da comida e é isso o que nos facilitava. Ele, juntamente com a UNICEF, é que me davam coragem dizendo que estávamos a passar por dificuldades, mas um dia seríamos reconhecidos.

Quais as principais necessidades do centro neste momento?
São várias. Precisamos de alimentos, vestuário e produtos para higiene pessoal. Também temos muita dificuldade com transporte. Não temos condições de levar as crianças para irem passear devido a isso. Às vezes recebemos doações e não temos como ir buscar. Por isso, precisamos de um meio de transporte, ainda que seja em segunda-mão.

Qual é o seu maior sonho?
Formar essas crianças. porque só mesmo com formação é que acaba a pobreza na família. A criança tem que estudar para amanhã ser alguém. É esse alguém que ele vai ser amanhã que vai também ajudar outras pessoas. Ele já tem a sua história na mente e não vai conseguir ver o outro a sofrer.

Fonte: http://www.redeangola.info/especiais/centro-de-apoio-as-criancas-necessitadas-mama-madalena/

Dados recentes do Centro ditos pela Filha da responsável na pessoa da Sra. Telma Mulaza

Localização:
Município do Cazenga/ Bairro da Mabor (propriamente na Sonef) e tem como referência a paragem do Imbondeiro para quem vai ao Mercado do Kikolo

Situação actual:
Necessidades básicas em termos de alimentação, vestuário,  produtos de higiene pessoal e limpeza geral, calçados e outros...

Por outro lado, existe em construção uma obra para a escola e para os dormitórios das crianças que está parada por falta de recursos materiais.

O centro acolhe 33 crianças desde os 5 aos 17 anos,  dentre as quais 13 meninas e 20 rapazes e todos precisam de ajuda naquilo que for alcançável.


Quem quiser apoiar quais os contactos telefónicos?
Pode ligar para 923 576 232 ou 912 769 955.

Por: Núcleo de solidariedade do Projecto Despertar


Enviar um comentário

Pesquisar neste blogue